Polícia vai reforçar Lei Seca durante São João em Campina Grande

Seu Voto

Polícia vai reforçar Lei Seca durante São João em Campina GrandeCom a chegada do mês de junho e as festividades do Maior São João do Mundo, as operações Lei Seca vão ser reforçadas em Campina Grande, no Agreste paraibano. Em ações conjuntas, órgãos de segurança pública e de trânsito querem inibir que motoristas dirijam após ingerirem bebidas alcoólicas. As operações reforçadas vão acontecer em dias variados da semana ao longo do mês de junho.

Segundo o comandante da 3ª Companhia de Policiamento de Trânsito (3ªCPTran), capitão Ralisson Andrade na semana passada foi feito um dia de operação como piloto para o padrão de fiscalização que será usado no São João. A operação é integrada entre a CPTran, Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), Polícia Militar, Polícia Civil e a Polícia Rodoviária Federal.

Para as operações serão utilizados os etilômetros da CPTran e outros fornecidos pela PRF. De acordo com o capitão Ralisson Andrade esta é a época mais preocupante do ano. Durante os 31 dias de Maior São João do Mundo do ano passado a Lei Seca flagrou 212 motoristas dirigindo sob efeito de álcool.

“Realizamos operações Lei Seca ao longo de todo o ano, mas durante o São João essa preocupação aumenta. É comum que os motoristas se empolguem com as festividades juninas para beber e depois dirigir. Nossa maior intenção não é sair punindo, mas principalmente alertar os motoristas sobre o risco dessa atitude”, disse ele.

Para evitar punição e garantir a segurança no trânsito a CPTran orienta que os grupos de amigos ou parentes escolham uma pessoa que não beba para dirigir e se isso não for possível que os motoristas usem  ônibus, táxis ou mototáxis.

Além de Campina Grande as operações Lei Seca de São João da 3ª CPTran serão estendidas para outras cidades das regiões do Agreste, Cariri e Curimataú paraibano. “Nossa companhia pega toda essa área. Estamos fazendo um mapeamento de festividades em outras cidades, além de Campina Grande, para realizar operações estratégicas.

Lei Seca
As regras da Lei Seca consideram ato criminal quando o motorista é flagrado dirigindo com índice de álcool no sangue superior ao permitido pelo Código Brasileiro de Trânsito: 0,34 miligrama de álcool por litro de ar expelido ou 6 decigramas por litro de sangue.

Nesse caso, a pena é de detenção de 6 meses a 3 anos, multa e suspensão temporária da carteira de motorista ou proibição permanente de obter a habilitação. Condutores autuados por esse tipo de infração pagam R$ 1.915,40 de multa,  perdem 7 pontos na carteira e têm a CNH apreendida. O valor é dobrado caso o motorista tenha cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores.

Se o bafômetro registrar um índice igual ou superior a 0,05 miligrama de álcool por litro de ar, mas abaixo do 0,34 permitido pelo Código de Trânsito, o condutor é punido apenas com multa.
No exame de sangue, o motorista será multado por qualquer concentração de álcool, e pode ser preso se tiver mais de 6 decigramas de álcool por litro de sangue.

Do: G1/PB