Professora de Arquitetura comenta sobre possibilidade de ampliação do Parque do Povo

5 (100%) 1

Foto: Emanuel Tadeu e Demétrio Costa_Aliança Comunicação

A professora de Arquitetura e Urbanismo da Unifacisa, Ida Pontes, comentou sobre a possibilidade de uma ampliação do Parque do Povo para o Maior São João do Mundo.

Segundo ela, o Parque do Povo está numa área de patrimônio histórico e ampliar o espaço da festa é um pouco complicado, devido às edificações que existem no entorno.

Ida frisou que é preciso se pensar sobre qual o tamanho da festa que se deseja ter e que talvez o evento não precise ser só no Parque do Povo.

– Temos que conversar sobre qual o tamanho da festa que queremos. Será que ela só precisa ser no Parque do Povo? Ano passado, por exemplo, tínhamos um palco na estação velha e no açude velho que não foram utilizados. Em termos de espaço dá para utilizar as ruas e também o espaço onde ficou o Palco Parafuso, que não houve shows tão importantes como no palco principal – comentou.

Em relação a uma pesquisa feita por ela sobre O Maior São João do Mundo sair ou não do Parque do Povo, Ida frisou que 60% das pessoas que responderam o questionário acham péssimo que a festa saia do local.

Apenas 6% aprovam a saída do evento do Parque do Povo.

A professora destacou que a pesquisa ainda está sendo feita e que os demais dados estão sendo analisados.

– É uma decisão que precisa ser discutida com a população. Muito foi comentado na pesquisa também, apesar de não ter sido o foco, sobre as atrações. É preciso ser discutido com a população também que tipo de atração devemos trazer ao Parque do Povo. As pessoas não só vão ao Parque do Povo para ver Marília Mendonça. Vão para ver a cidade cenográfica, para degustar a gastronomia nos restaurantes. Tempos que pensar a festa em uma área acessível. O importante do Parque do Povo é que ele é central. Essa história de levar a festa para outro local para melhorar a mobilidade não é verdade. Se colocar para longe, as pessoas vão ficar reféns do carro – salientou.

As declarações repercutiram na Rádio Correio FM, nesta quinta-feira, 06.

Fonte: Paraibaonline.com.br