Revista Azul Magazine compara São João de Campina e Caruaru como um FlaFlu do Forró

Seu Voto

A revista de bordo da Azul Linhas Aéreas Brasileiras de maio – Azul Magazine – publica uma reportagem especial de cinco páginas enaltecendo as festas juninas no Nordeste. Assinada pela jornalista Rosa Jorge, o texto aponta que, “com estruturas turísticas potentes e shows populares, as festas juninas no Nordeste viraram megaeventos que misturam tradição e entretenimento para multidões”.

Na reportagem “Gigantes de São João”, Rosa Jorge faz alusão à disputa histórica entre Campina Grande e Caruaru para ver quem promove o melhor festejo junino do Brasil. A reportagem sugere, inclusive, que a disputa pode ser comparada a um FlaFlu, um dos principais e tradicionais clássicos do futebol brasileiro.

A reportagem revela os números dessa disputa, que podem ser analisadas de acordo com as preferências, mas que coloca a festa paraibana realmente em primeiro plano.

Enquanto Caruaru reúne 200 atrações em 26 dias de festa, em Campina Grande serão 400, o dobro e em menos dias de programação, 31 dias..

Em outro quesito Campina Grande volta a se destacar. Enquanto Caruaru levou 750 pares de quadrilheiros no ano passado, na cidade paraibana aconteceram festivais que reuniram 27 grupos de quadrilhas juninas, o que pode representar mais de 3 mil quadrilheiros que desfilaram pela cidade nos dias de festa.

No quesito tradição de promover os festejos Campina Grande também tem destaque, pois começou essa indústria de entretenimento 11 anos mais cedo do que Caruaru. Há 33 anos os forrozeiros ganharam notoriedade na cidade paraibana e, há 22 anos, segundo a reportagem, é que Caruaru começou a disputa que registre a cada ano com mais força e encantamento.

A revista Azul Magazine é distribuída de graça aos passageiros em todos os voos operados pela Azul no Brasil. Cada edição tem mais de 2 milhões de exemplares.

(*) No quadro comparativo, há dois erros fundamentais para entendimento dos leitores. Nos itens de dias de festas e as datas de início delas houve uma inversão. Campina Grande, como dito acima, começou primeiro a promover os festejos juninos populares, e em mais dias, durante todo o mês de junho, este ano, de 3 de junho a 3 de julho.

Fábio Cardoso